Make your own free website on Tripod.com

Controle ambiental na extração de rocha ornamental, um exemplo de mineração de Basalto no município de Nova Prata, RS.

Thais Vargas, Akihisa Motoki, Lóris Lodir Zucco, Aline Ferreira, Nonato Costa Júnior, Leandro Adriano

Apresentação em painel, V Semana UERJ de Meio Ambiente, UERJ, Rio de Janeiro, 01-04 de junho de 2004.

Na extração das rochas ornamentais, o controle ambiental e a utilização racional dos minérios são temas importantes tanto para a empresa quanto para comunidade local. Os produtores realizaram diversos planejamentos para minimizar o impacto ambiental e, muitas tentativas estão em desenvolvimento. Encontra-se um exemplo nas pedreiras de “basalto” (nome comercial, cientificamente riolito) na cidade de Nova Prata, juntamente com 17 municípios do nordeste do Rio Grande do Sul. O “basalto” é utilizado amplamente como material de construção como lage, que é o produto representativo, alicerce e paralelepípedo, sendo aplicado principalmente à pisos, pavimentação de ruas, revestimento de prédios e construção de muros na região Sul do Brasil. Durante a fabricação das peças de forma padronizada, surge uma quantidade elevada de retalhos (fragmentos), que são prejudiciais para o meio ambiente. Os retalhos tabulares de tamanho grande e de forma irregular são utilizados para pavimentação local. Os retalhos menores são transformados em britas para materiais de construção das estradas. O aproveitamento do pó fino ainda está em pesquisa. As palestras de conscientização ambiental estão sendo realizadas no período da noite. Desta forma, o aproveitamento efetivo dos materiais extraídos diminui o impacto ambiental, além disso, traz maior diversidade de produtos para as empresas.


Homepage Rochas ornamentais