Make your own free website on Tripod.com



Classificação comercial das rochas ornamentais

Comercialmente, as rochas ornamentais e semi-ornamentais são classificadas nas seguintes categorias: 1) "granito"; 2) "mármore"; 3) "ardósia". No Estado do Rio Grande do Sul, acrescenta-se 4) "basalto". O "granito" e o "mármore" são as rochas ornamentais economicamente mais importantes.

Os "granitos" correspondem às rochas ígneas e metamórficas de granulometria grossa compostas principalmente de minerais félsicos, tais como quartzo, feldspato alcalino e plagioclásio. Devido à alta dureza destes silicatos, os "granitos" necessitam serras diamantadas para o corte. Cientificamente, estes são álcali feldspato granito, granito, quartzo monzonito, granodiorito, quartzo diorito, tonalito, dolerito, gabro, álcali sienito, nefelina sienito, gnaisse facoidal, ortognaisse, paragnaisse, charnockito, granulito, etc. Os "granitos" são fisicamente difíceis de serem explotados e beneficiados, entretanto, têm alto brilho no polimento e alta durabilidade mecânica. Portanto, é tratado como rocha ornamental de qualidade máxima (Fig. 3A).

Os "mármores" significam as rochas de composição carbonática, tanto as metamorfoseadas quanto as não metamorfoseadas. Devido à baixa dureza dos minerais carbonáticos, não precisam de serra diamantada para o corte. Cientificamente, estes são mármore, calcário, uma parte de gnaisse calcissilicático, etc. Os "mármores" são relativamente fáceis de serem cortados e polidos, sendo adequados para processamentos industriais. Entretanto, em comparação com os "granitos" possuem vulnerabilidade para o desgaste físico e reações químicas (Fig. 3B).

As "ardósias" correspondem principalmente às rochas sedimentares ou metamórficas de composição pelítica não metamorfoseadas com clivagem desenvolvida, tais como ardósia, varvito e folhelho. Excepcionalmente, certos tipos de muscovita xisto, quartzito e gnaisse com clivagem ou bandamento bem desenvolvido são comercializados como "ardósias". Em comparação com os "granitos" e os "mármores", as "ardósias" são de baixo valor comercial sendo tratadas como rochas semi-ornamentais. Portanto, a maioria das "ardósias" não possui nome comercial específico. A utilização geral é de forma não polida para pisos e paredes (Fig. 3C).


A


C
B


D

Fig. 3 - Principais tipologias de rochas ornamentais: A) "granito", gnaisse polido utilizado como piso do aeroporto de Belém, PA; B) "mármore", mármore colorido polido utilizado para revestimento de parede, Tokyo, Japão; C) "ardósia", ardósia verde utilizado para pisos, São Paulo, SP; D) "basalto", tufos soldados de várias cores utilizados como revestimento de parede e pavimentação, Caxias do Sul, RS.


Os "basaltos" comercialmente não têm o mesmo sentido do termo científico, mas sim, são os tufos altamente soldados de composição riolítica e dacítica que se encontram exclusivamente no extremo sul do Brasil. Apesar de sua importância comercial na Região Sul, esta rocha praticamente não é comercializada em outras regiões do Brasil. Trata-se de rochas semi-ornamentais e utilizada de forma não polida para pisos, paredes e pavimentações decorativas (Fig. 3D).



Rochas ornamentais

Retornar

Avançar